h2r pesquisas logotipo

5% das empresas usam inteligência de dados para otimizar os resultados dos negócios

H2R pesquisa insights trends

Um levantamento feito pela TOTVS, em parceria com a H2R Pesquisas Avançadas, mostrou que apenas 5% das empresas acreditam fazer bom uso da inteligência de dados em seus negócios. A pesquisa Tendências em Tecnologia, realizada durante o Universo TOTVS 2022, contou com a visão de 414 executivos e revelou que 52% dos entrevistados acreditam que as empresas estão longe de adotar soluções desse tipo.

Quando o assunto é gestão de dados dos consumidores para ativação de uma audiência mais qualificada, o estudo aponta que 43% das empresas ainda não conseguem capturar padrões e hábitos de consumo por meio dos canais de comunicação e de vendas online.

“Vivemos em um mundo hiperconectado em que todas as companhias já entenderam a importância dos canais digitais para se relacionar com públicos de interesse e manter a competitividade dos negócios. O que observamos com a pesquisa é que existe uma baixíssima adoção da estratégia data driven, isso significa que muitas empresas estão perdendo oportunidades de negócio por não usar dados de maneira inteligente”, afirma Diana Rodrigues, diretora de Marketing da TOTVS.

Segundo o levantamento, 33% dos executivos concordam que a inteligência de dados é um dos principais desafios, seguido de segurança de dados (40%) e a LGPD (18%). Com o chamado “data abundance”, volume de dados disponíveis cada vez maior, é praticamente mandatório dar maior atenção para análise das informações e obter melhores insights para o desenvolvimento do negócio.

“O desafio da policanalidade vai além da manutenção de canais físicos e digitais. As empresas precisam assumir como urgente a necessidade de coletar, unificar e tratar todos os dados transacionados em sistemas e canais de vendas. Num futuro muito próximo, sem uma plataforma de inteligência de dados será impossível entender a jornada de compra, personalizar a comunicação e se relacionar com o consumidor de maneira omnicanal”, explica a executiva.